O ministro da Educação, Nuno Crato, disse esta terça-feira que apresentou na segunda-feira resoluções fundamentadas sobre as providências cautelares relativas à prova de avaliação de professores impostas pela Fenprof, assegurando que o exame não está suspenso.

Em declarações à rádio TSF, Nuno Crato respondia desta forma ao secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, que disse que o ministério tinha até às 10:30 de hoje para apresentar estas resoluções.

O ministro da Educação garantiu que já apresentou na segunda-feira as resoluções fundamentadas relativas às quatro providências cautelares entrepostas pela Fenprof.

«Os tribunais já decidiram sobre essa suspensão no sentido de a aceitar. A partir do momento em que aceitam a prova, ela não está suspensa», disse Nuno Crato à TSF, sublinhando que se trata de uma «falsa questão».

Fenprof: Crato não tem «estatura democrática» para ser ministro

Professor queixa-se à GNR por ser impedido de entrar na escola

Confrontado com a decisão de limitar o acesso às escolas apenas a pessoas diretamente relacionadas com as provas, não permitindo a realização de plenários sindicais antes dos exames, Nuno Crato considerou que está em causa o direito dos professores fazerem a prova.

«Há um interesse mais alto que é o direito destes quatro mil professores que querem fazer a prova e que têm agora esta oportunidade de a fazer com a máxima tranquilidade», explicou Nuno Crato.

Reuniões sindicais mantêm-se em 80 escolas