Quase três milhões de pessoas sofrem de alguma doença reumática. São as doenças mais frequentes e estima-se que a incidência aumente ainda mais com o envelhecimento da população. Mas desengane-se quem pensar que é uma doença só de idosos. Helena Canhão, presidente da Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas, desfez esse mito, numa entrevista ao Diário da Manhã da TVI.
 

“As doenças reumáticas não são só doenças dos idosos. Crianças e adultos também sofrem de doenças reumáticas.”

 
Entre as doenças remáticas estão a artrite reumatoide, osteoartrose, osteoporose, fibromialgia e artrites.
Os fatores de risco são a idade, a obesidade, o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas e fármacos.
 
Helena Canhão lembra que é “importante investir na melhoria da qualidade de vida”. “Nos últimos anos, temos investido muito, e bem, na melhoria da mortalidade. Só que vivemos cada vez mais anos só que esses mais 10 ou 15 anos de vida são vividos muitas vezes com muito sofrimento”, argumenta.
 
A especialista sublinha que “as doenças reumáticas são uma das causas mais frequentes de absentismo no trabalho e de dor crónica” e que o papel do doente é fundamental no tratamento e na prevenção: “Um conhecimento de si próprio e colocar o doente a gerir a sua doença é muito importante.”
 
Helena Canhão deixou também alguns conselhos para evitar queixas e prevenir doenças reumáticas: “Todos temos uma vida muito mais sedentária. Precisávamos de fortalecer músculos, evitar movimentos de repetição. Há muitas coisas que fazemos mal no nosso dia-a-dia, relacionadas com a nossa alimentação, por exemplo. Muitas vezes por falta de tempo. Temos de nos adaptar melhor a estas mudanças de vida e conhecermo-nos melhor, para percebermos como evitar estas queias.”