As autoridades apreenderam produtos para melhorar o desempenho sexual, que estavam a ser vendidos ilegalmente, por conterem substâncias farmacológicas, apesar de não terem para isso autorização, e que constituem «um risco para saúde».

Uma nota do organismo que regula o setor do medicamento, a Autoridade Nacional do Medicamento e de Produtos de Saúde (Infarmed) revela que, nesta ação, realizada em conjunto com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) , foram colhidas amostras dos produtos VisexPro, Furunbao e Kasutra.

Estes produtos produtos são apresentados como capazes de melhorar o desempenho sexual.

O Infarmed detetou que «estes produtos contêm substâncias com atividade farmacológica, incluídas na composição de medicamentos».

«Atendendo a que estes produtos não foram avaliados como medicamentos, a sua utilização constitui um risco para saúde, em particular para os indivíduos com doenças do foro cardiovascular», lê-se na nota do Infarmed que a Lusa teve acesso.

Uma vez que estes produtos são «considerados como medicamentos ilegais», o Infarmed recomenda que as entidades que deles disponham não procedam à sua venda ou dispensa, e que quem os tenha adquirido não os utilize.