A GNR identificou dois homens, pai e filho, suspeitos de terem ateado um fogo em Chaves, elevando para 83 o número de identificados pelo crime de incêndio no distrito de Vila Real, anunciou esta segunda-feira uma fonte policial, citada pela Lusa.

Os indivíduos identificados, com 48 e 17 anos, são suspeitos da autoria de um incêndio que deflagrou a 1 de setembro, em Vilar de Izeu, freguesia de Oucidres, e queimou cerca de 1000 hectares de mato, carvalhos e castanheiros.

A GNR explicou em comunicado que o fogo consumiu uma área inserida «num território de elevada importância paisagística e ambiental» do concelho de Chaves e colocou em perigo «várias habitações», que poderiam ter sido «severamente afetadas» se não fosse a «pronta intervenção dos populares e dos meios de combate».

Os dois homens foram identificados por militares do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Chaves.