A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve 107 pessoas em flagrante delito durante o fim de semana, 60 das quais por condução sob o efeito de álcool, e apreendeu 55 doses de haxixe, anunciou hoje a GNR.

Em comunicado, a GNR refere que das 107 detenções em flagrante delito, 18 foram-no por condução sem habilitação legal, sete por furto, seis de âmbito rodoviário, duas por posse ilegal de armas, duas por jogo ilegal e 12 por outros crimes.

Além das 55 doses de haxixe, a GNR apreendeu 25 artigos pirotécnicos, uma arma branca e sete máquinas de jogo.

Esta guarda elaborou ainda 104 autos de notícia e 1.789 autos de contraordenação a legislação diversa.

As operações realizadas pela GNR no fim de semana de 17 e 18 de maio, destinadas a prevenir e combater a criminalidade violenta, ocorreram nos distritos/comandos territoriais de Aveiro, Açores, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Madeira, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

10 conduziam com excesso de álcool

Numa outra operação, realizada entre 12 maio e domingo passado, a GNR efetuou 24 detenções, 10 das quais por condução com taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,20 gramas/litro.

No total, foram fiscalizados 6.635 condutores, tendo três das detenções resultado de falta de habilitação legal para conduzir e 11 por outros motivos.

Na operação de fiscalização às condições técnicas dos veículos e materiais transportados, denominada «ECR - Technical Check» a GNR detetou 2047 contraordenações, incluindo 221 relacionadas com a carga (189 por excesso de peso e 32 por mau acondicionamento e disposição da mercadoria), 237 relacionadas com tacógrafos (tempos de condução, pausas, tempos de repouso, viciação e manipulação).

Foram ainda detetadas 859 contraordenações por excesso de velocidade, 156 por falta de inspeção periódica obrigatória, 74 por não uso ou uso incorreto dos cintos de segurança ou sistemas de retenção de crianças, 68 por mau estado dos pneus, 47 por uso de telemóvel no exercício da condução, 30 por má iluminação ou sinalização e 23 por falta de seguro.

Segundo a GNR, a operação de fiscalização visou ainda detetar infrações de natureza fiscal, aduaneira e ambiental, tendo as ações incidido nas vias com maior tráfego e onde existam indícios da prática de ilícitos de natureza criminal.