O Grupo Lena esclareceu esta sexta-feira, em comunicado, que as buscas efetuadas à sede desta organização em Santa Catarina da Serra, Leiria, não têm a ver com a sua «atividade empresarial».

Em comunicado, o grupo de Leiria diz que as «buscas que foram efetuadas este final de tarde e início de noite [de sexta-feira] na sede do grupo nada tinham a ver», tanto quanto foram informados e «foi percetível, com a atividade empresarial do Grupo Lena».

O grupo diz também que, «como é seu dever», «prestou e continuará a prestar total colaboração às entidades competentes, sem qualquer reserva ou constrangimento».

As instalações do grupo Lena, em Santa Catarina da Serra, Leiria, foram alvo de buscas na sexta-feira, confirmou à agência Lusa fonte daquela estrutura empresarial.

Fonte do grupo empresarial com sede em Santa Catarina da Serra, Leiria, confirmou à Lusa aquela informação e garantiu estar a ser prestada «toda a colaboração com as entidades» ali presentes.

A mesma fonte recusou-se a confirmar se os elementos presentes são do Ministério Público ou se em causa estarão eventuais questões de caráter fiscal ou contabilístico.

Já na madrugada de sábado, o Grupo Lena, em comunicado, diz não poder «permitir que quaisquer factos a que a sua atividade é alheia coloque em causa a notável recuperação que tem sido concretizada nos últimos anos, que lhe garantem a sustentabilidade a médio e longo prazo, e que se deve ao trabalho empenhado de todos os seus mais de 2500 colaboradores, nos três continentes em que atua».

Alguns órgãos de comunicação social foram noticiando a detenção de elementos daquela organização empresarial, mas o comunicado hoje divulgado nega essa informação.

«É falso que haja quaisquer detenções de responsáveis ou colaboradores do Grupo Lena, seja a que título for», lê-se naquela nota.


O Grupo Lena, «convicto do seu papel na comunidade e da sua importância no contexto da economia nacional, está totalmente disponível para esclarecer os senhores jornalistas, com a única limitação da Lei, pelo que não se justifica a difusão de quaisquer notícias ou informações falsas ou inexatas, sem sequer ter havido a tentativa de confirmação junto do grupo», revela ainda aquele comunicado.

O grupo Lena, de acordo com a sua página oficial na internet, emprega mais de 2 500 pessoas e é constituído por mais de 80 empresas. Com 80 anos de história, o Grupo Lena tem como negócios nucleares a engenharia, construção, serviços, ambiente e energia.

Além da forte presença em território português, as empresas do Grupo Lena estão instaladas em Argélia, Angola, Brasil, Marrocos, Moçambique, Roménia, Bulgária, Venezuela, Colômbia e no México.