A Guarda Nacional Republicana deteve 18 pessoas na quinta-feira, durante a operação «Anjo da guarda». Dez delas por falta de habilitação legal para conduzir.

Cinco pessoas foram detidas por apresentarem taxa de alcoolemia superior a 1,2 gramas por litro de sangue, o que já é considerado crime, e as restantes por outros crimes, que não são especificados, em comunicado.

Na operação, realizada em todo o território nacional, a GNR detetou 1.359 contraordenações: 132 por excesso de velocidade, 78 por falta de inspeção periódica obrigatória, 48 por deficiente iluminação e sinalização, 30 por falta de seguro e 11 por condução com uma taxa de alcoolemia superior à legal.

Registaram-se 231 infrações relativas a uso de cintos de segurança, 25 a sistemas de retenção para crianças e 156 utilização indevida de telemóveis.

Os militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito direcionaram as ações de fiscalização para as vias situadas no interior das localidades, estradas nacionais, regionais e municipais onde as infrações relativas a estas matérias são mais frequentes.