A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) anunciou, esta sexta-feira, a detenção de três homens suspeitos da prática do crime de burla qualificada, que terão prejudicado companhias aéreas em mais de 75 mil euros.

Na página da PGDL na internet, este organismo do Ministério Público refere que os homens, detidos no dia 11 e na quinta-feira, se terão aproveitado das fragilidades de pagamento dos serviços de bordo disponibilizados pelas companhias aéreas para se apropriarem, ao longo de 2015, de centenas de produtos como perfumes e relógios que vendiam em Portugal ou remetiam para Angola.

Os homens foram presentes a tribunal para primeiro interrogatório judicial tendo ficado em prisão preventiva por se verificar perigo de fuga e de continuação da atividade criminosa.

A investigação continua e é dirigida pelo Departamento de INvestigação e Ação penal (DIAP) de Lisboa , coadjuvado pela Divisão de Segurança Aeroportuária – Esquadra de Investigação Criminal da Polícia de Segurança Pública (PSP).