A jovem de 16 anos institucionalizada no Centro Paroquial Rainha Santa Mafalda, que na segunda-feira desapareceu após ter-se ausentado no período de aulas da Escola Secundária de Arouca, foi descoberta na tarde de terça-feira pela PSP de São João da Madeira.

Fonte do comando de Aveiro da PSP disse à agência Lusa que "alguém informou a polícia da localização da rapariga" após o que esta "foi lá buscá-la", mantendo-se às 16:50 de hoje naquela esquadra.

A PSP, acrescentou a mesma fonte, "já informou a instituição" a quem cabe "ir buscá-la à esquadra", ao mesmo tempo que será "enviada uma participação" ao Tribunal de Menores de Santa Maria da Feira, onde está o processo da menor.     

O desaparecimento da jovem foi o segundo ocorrido no espaço de duas semanas, sendo que a primeira vez foi para casa da mãe, em Leça do Balio, Matosinhos, acabando por ser a progenitora a alertar a instituição, onde esta está institucionalizada desde março de 2016.  

Na altura, a família da jovem apresentou queixa no Tribunal de Menores do Porto contra um homem de 41 anos "por assédio e perseguição" nos últimos meses que passou em Arouca, facto que não impediu que fosse reconduzida à instituição.