Apesar das reservas de sangue a nível nacional serem "estáveis", o presidente do Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST), apela aos portugueses com tipos de sangue 0- (o chamado dador universal) e A- para fazerem as suas dádivas.

Para Hélder Trindade, trata-se de contribuir para que doentes e hospitais tenham um verão tranquilo.

Neste momento, quer em termos nacionais, quer em termos do IPST, as reservas de sangue estão estáveis e são confortáveis”, sublinha o presidente do IPST.

Segundo o responsável, as unidades de saúde nacionais têm reservas de sangue para “mais de sete a dez dias, para a maior parte dos grupos” sanguíneos.

Desde o mês de abril, os dadores de sangue voltaram a ficar isentos de taxas moderadoras quando recorram a unidades de saúde.