«Num cemitério de empresas e contribuintes chamado Portugal, o ministro da Economia entoa o mantra da retoma. E apregoa 248 milhões em novos investimentos privados. Viragem? Pelo menos 210 provêm da fileira das celuloses.»