A PSP de Lisboa confirma que o homem de 81 anos, suspeito de matar o filho com um utensílio de cozinha, no sábado passado, em Queluz, ficou em prisão preventiva por decisão do Tribunal de Sintra.

O octogenário terá atingido o filho, de 42 anos, "com um machado de cozinha", na sequência de um desentendimento familiar, segundo fonte oficial do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP relatou à Agência LUSA.

Segundo testemunhos de alguns locais, o filho estaria alcoolizado. Vivia com os pais e foi nessa casa que foi atingido com o utensílio de cozinha. Após a agressão, o pai pediu a uma vizinha para alertar as autoridades, segundo esclareceu a fonte policial.

O crime ocorreu pelas 10:50 de sábado e os agentes da PSP, quando chegaram ao local, verificaram que a vítima já se encontrava cadáver, detendo o suspeito para interrogatório.

A Polícia Judiciária foi chamada ao local, mas a PSP prosseguiu com a investigação para tentar determinar o que motivou o desentendimento familiar que levou ao homicídio.

O suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial, segunda-feira à tarde, no Tribunal da Comarca da Grande Lisboa Noroeste, em Sintra. Ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva, enquanto aguarda pelo desenrolar do processo.