A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) denunciou esta sexta-feira que, nos últimos dois dias, foram suprimidas 26 circulações na linha ferroviária do Algarve, tendo a CP admitido supressões, mas sem precisar quantas.

A FECTRANS dá conta em comunicado que “nestes dois dias a circulação ferroviária no Algarve tem estado caótica, tendo sido suprimidas, até às 12:00 de hoje, cerca de 26 circulações”.

No entanto, fonte da CP admitiu à Lusa a existência de algumas supressões, mas frisou que “26 não são”, apesar de não conseguir precisar o número de comboios suprimidos.

A mesma fonte disse que na quarta-feira foram suprimidos cinco comboios, na quinta-feira 10 comboios e que hoje ainda não é possível precisar.

As supressões devem-se a “problemas de material circulante” e a “avarias”, afirmou a fonte, acrescentando que “houve transbordo rodoviário” ou “encaminhamento [dos passageiros] para outros comboios”.

A FECTRANS sublinha que esta “substituição de comboios por autocarros” transforma a “CP em CP - Camionetas de Portugal como foi rebatizada pelos utentes da linha do Oeste”.