Patrulhas de vários postos da GNR desmantelaram esta terça-feira, em Paredes, uma atividade que se dedicava à cópia ilegal, "em larga escala", de discos de áudio e vídeo vendidos em feiras e romarias da região.

A operação incluiu buscas em Gandra, Paredes, procedendo-se à apreensão de cerca de 3.600 discos com gravações ilegais de filmes e de quase 4.000 discos com cópias de registos musicais, lê-se num comunicado da GNR, que é citado pela Lusa. 

Os militares também apreenderam o equipamento informático utilizado na gravação dos discos, nomeadamente mais de três dezenas de gravadores, para além de 10.000 capas em papel que seriam utilizadas naqueles produtos.

De acordo com a guarda, os discos eram comercializados, por dois euros e meio, em feiras e romarias dos concelhos de Paredes, Penafiel, Valongo e Gondomar.

Na operação, em que participaram militares dos postos territoriais de Penafiel, Paredes e Lordelo, foram constituídos arguidos um homem de 43 anos e uma mulher de 37 anos, ambos de nacionalidade marroquina.

Os suspeitos estão indiciados pela prática de um crime de contrafação, imitação e uso ilegal de marca.

O processo estava a ser acompanhado pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento de Penafiel, desde janeiro deste ano.