O Convento de São Paulo, em Elvas, no distrito de Portalegre, foi atingido por um incêndio, esta sexta-feira, dois dias depois de ter sido anunciado que o imóvel iria acolher um hotel, disse o presidente do município.

Há dois dias [na quarta-feira] foi anunciado um hotel, hoje arde parte do edifício”, lamentou Nuno Mocinha à agência Lusa.

O convento foi o primeiro de 30 imóveis do Estado a ser concessionado a privados, no âmbito do programa "Valorização do Património", numa cerimónia realizada na quarta-feira, com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

O programa, que visa a requalificação de 30 imóveis do Estado degradados através de investimentos privados, está a ser desenvolvido pelos ministérios da Economia, Cultura e das Finanças.

O alerta para o incêndio no edifício foi dado às 18:10, obrigando à mobilização de 43 operacionais, com o apoio de 15 viaturas, das corporações de bombeiros de Elvas, Campo Maior, Monforte, Arronches e Portalegre, além da PSP, indicou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre.

De acordo com a mesma fonte, o fogo estava hoje à noite em fase de rescaldo, sem causar quaisquer danos pessoais.

O autarca de Elvas indicou que o incêndio deflagrou no interior do convento, afetando as instalações do antigo Tribunal Militar, sendo ainda desconhecidas as causas.