"Se conduzir não envie mensagens" é a campanha da Prevenção Rodoviária Portuguesa que pretende alertar os condutores para os perigos do uso do telemóvel ao volante.

Alain Areal, diretor-geral da Prevenção Rodoviária Portuguesa, relembrou, em entrevista à TVI, que a "utilização do telemóvel" enquanto se conduz "aumenta significativamente o risco de acidente".

"A utilização do telemóvel é um problema. Aumenta o risco, significativamente, de ter um acidente. Estudos internacionais indicam que a utilização do telemóvel, apenas a utilização do telemóvel, aumenta entre quatro a seis vezes o risco de ocorrência de acidente, enquanto que o envio de mensagens pode ir até às 23 vezes mais no aumento de risco".


O diretor-geral da Prevenção Rodoviária Portuguesa explicou ainda que "há vários tipos de distração associados à utilização do telemóvel" ao volante.

"A distração cognitiva, isto é, uma divisão da atenção na tarefa da condução e a conversação ao telemóvel e, no caso do envio das mensagens, há uma distração visual, isto é, a distração é substancialmente maior. Não nos apercebemos da informação que necessitamos enquanto conduzimos, interpretamos mal essa informação, tomamos más decisões e a executar essas decisões levamos mais tempo, o que pode levar, de facto, a um maior risco de ocorrência de acidentes".




A nova campanha de sensibilização para os perigos do envio de mensagens ao volante foi desenvolvida por uma equipa europeia de mestrandos do IADE - Creative University, em parceria com a JCDecaux.