A GNR intensifica a partir das 00:00 de quinta-feira o patrulhamento e a fiscalização rodoviária, com especial incidência nas vias mais críticas, no âmbito da “Operação Páscoa 2017”.

Durante a “Operação Páscoa”, que termina às 24:00 de domingo, os militares da GNR vão estar “particularmente atentos” à condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas, falta de habilitação legal para o exercício da condução e excesso de velocidade.

A GNR vai estar também atenta ao uso do telemóvel durante a condução, não-utilização do cinto de segurança ou cadeirinhas para crianças e não cumprimento das regras de trânsito, como a não-circulação na via mais a direita, distância de segurança e cedência de passagem, manobras de ultrapassagem, mudança de direção e inversão do sentido de marcha.

O objetivo da “Operação Páscoa” é, segundo a Guarda Nacional Republicana, “combater a sinistralidade rodoviária, regular o trânsito e garantir o apoio a todos os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança para os locais de origem”.

Na "Operação Páscoa 2016", a GNR registou 804 acidentes, que causaram três mortos, 22 feridos graves e 256 feridos ligeiros.

A Polícia de Segurança Pública também está a realizar desde segunda-feira a “Operação Páscoa em Segurança” através de um aumento da fiscalização rodoviária e do policiamento nas zonas de maior concentração de pessoas.