O ministro da Saúde anunciou esta quarta-feira que a sua equipa está a trabalhar para que qualquer cargo de diretor de serviço passe a ser objeto de concurso público, terminando assim a nomeação por convite.

Adalberto Campos Fernandes falava na Comissão Parlamentar da Saúde a propósito de um requerimento apresentado pelo PCP sobre “os problemas existentes no Hospital Distrital de Santarém”.

Os deputados dos vários grupos parlamentares questionaram o ministro sobre as dificuldades neste hospital, que têm sido divulgadas na comunicação social, e que resultam, em parte, da falta de profissionais.

Para Adalberto Campos Fernandes, contribui para esta dificuldade em angariar profissionais “a degradação da imagem do hospital, das suas condições de funcionamento e da sua reputação”.

A este propósito, anunciou que este governo está a trabalhar para que os cargos de diretor de serviço sejam objeto de concurso público, isto porque “a nomeação por convite fecha competências”.

Segundo o ministro, se um hospital tem uma posição de direção de serviço em aberto, deve disso dar conhecimento para que outras pessoas possam concorrer.

Além deste ponto específico do Hospital de Distrital de Santarém, o ministro responde hoje aos deputados da Comissão de Saúde sobre a política geral do Ministério e outros assuntos de atualidade.