“Na reunião, a Fenprof ilustrou com exemplos concretos as situações descritas, ficando os responsáveis da DGAE de confirmar a existência daqueles problemas e de os resolver, essencialmente, em sede de recurso hierárquico”, lê-se num comunicado da estrutura sindical divulgado pela Lusa.


“A Fenprof propôs que os candidatos pudessem corrigir as anomalias existentes (faltas ou imprecisões nos documentos apresentados), de forma a que estes professores possam ser considerados para efeitos de contratação inicial e de reserva de recrutamento”, refere-se no comunicado.


Professores mais velhos ultrapassados pelos mais novos


Federação Nacional de Educação