Cerca de 10 mil motociclistas tinham entrado até às 17:00 desta sexta-feira no recinto do Vale das Almas, no segundo dia da 37.ª Concentração de Motos de Faro, disse à Lusa fonte da organização.

Estamos a registar um número de entradas superior ao ano passado”, indicou Paula Brito, da organização da maior concentração de motos da Europa, sublinhando que “está tudo a decorrer dentro da normalidade”.

Segundo Paula Brito, ao ritmo a que estão a decorrer as inscrições, prevê-se que entrem perto de 15 mil participantes no recinto da concentração durante o dia de hoje.

À entrada para a 37.ª concentração de motos de Faro são centenas os motociclistas que aguardam a vez para efetuar a inscrição que lhes garante o acesso ao recinto, às refeições durante o evento, bem como aos sorteios que os habilita a uma moto de marca Harley Davidson e a uma viagem a Daytona, nos Estados Unidos da América.

"Dentro da normalidade"

Apesar da afluência ser elevada, desde o início da concentração não se registaram acidentes graves ou incidentes com motociclistas participantes no evento de acordo com a informação disponibilizada pela Guarda Nacional Republicana.

Está tudo a decorrer dentro da normalidade, sem incidentes, a não ser um acidente entre um veículo e um motociclo na quinta-feira, na qual resultaram ferimentos ligeiros com um motociclista em Quarteira”, indicou à Lusa, o Tenente Samuel Afonso, da GNR.

A GNR anunciou na quarta-feira, em comunicado, que esta edição da Concentração de Faro tem um efetivo superior, sobretudo da Unidade de Intervenção, após as detenções de mais de 50 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels.

A par deste reforço, o comando territorial de Faro realiza “uma operação de segurança de grande visibilidade” dirigida aos motociclistas, automobilistas e público que participa na concentração internacional.

A edição de 2018 decorre após a Polícia Judiciária ter detido, na semana passada, 58 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels em Portugal (a que se soma um outro na Alemanha), por indícios de associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física, posse e tráfico de armas proibidas e tráfico de droga.

Dos 58 detidos em Portugal, o Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa determinou na quarta—feira prisão preventiva para 39 arguidos e apresentação periódica às autoridades para os restantes 19.

Os arguidos que ficam em liberdade estão proibidos de sair dos concelhos das respetivas residências e participar em concentrações ‘motards’.

A coordenadora da Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo, Manuela Santos, assumiu em conferência de imprensa que a operação policial de desmantelamento do grupo, a 11 de julho, teve em conta a realização do encontro de Faro e a possibilidade de ajustes de contas entre grupos rivais.

A organização da Concentração de Motos de Faro afirmou por sua vez que pretendia manter a segurança habitual no recinto.

A 37.ª concentração de motos, organizada pelo Motoclube de Faro apresenta hoje um conjunto de iniciativas, das quais apresenta como cabeça de cartaz Jorge Palma, e decorre até domingo, culminando com um desfile pelas ruas da cidade de Faro.