O Governo autorizou, esta quinta-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera a iniciar o processo de compra do novo navio de investigação, que deverá estar operacional a partir de junho de 2015, disse esta quinta-feira o presidente da entidade.

«Estamos prontos para abrir o concurso público internacional para a aquisição do novo navio» que exige um investimento total de 10,5 milhões de euros, dos quais Portugal só paga «cerca de 1,5 milhões de euros», avançou à agência Lusa Jorge Miranda.

A decisão foi hoje aprovada em Conselho de Ministros e o comunicado distribuído no final da reunião refere que «a despesa total autorizada é de aproximadamente 10,521 milhões de euros e os respetivos encargos orçamentais são satisfeitos por verbas inscritas e a inscrever no orçamento de investimento do Instituto».

O presidente do IPMA explicou que a compra do navio, há muito esperada, será realizada no âmbito do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (EEA), liderado pela Noruega, mas era necessária a comparticipação nacional, de 1,5 milhões de euros.

A embarcação vai substituir o navio «Noruega» e será utilizado para a realização dos cruzeiros do IPMA para controlo dos stocks de pesca e para as operações relacionadas com a diretiva quadro da estratégia marinha e a exploração da nova plataforma marítima portuguesa, acrescentou Jorge Miranda.