«Com o problema da requalificação, a situação agravou-se, na medida em que o instituto [da Segurança Social] passou a ter um número muito mais reduzido de técnicos. Já estavam reduzidos a 68 e são agora 34», adiantou, esclarecendo que este número diz apenas respeito ao apoio técnico.