O PCP de Coimbra alertou hoje para a possibilidade de o Hospital dos Covões, na margem sul da cidade, ser desmantelado pelo Governo devido ao esvaziamento de recursos e meios da unidade.

Num comunicado em defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS), a estrutura partidária considerou que, «depois do encerramento das urgências noturnas, como o PCP e os utentes previram e preveniram, o conselho de administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra avançou para o desmantelamento acelerado de serviços e valências, pela não contratação de novos profissionais, designadamente de médicos que ali terminam a sua especialidade».

Para os comunistas, o Hospital dos Covões é um exemplo do que é o desmantelamento do SNS em Coimbra.

O PCP de Coimbra destacou ainda o que considera ser um negócio ruinoso - a construção do novo Hospital Pediátrico de Coimbra, que levou o país, referiu, a ter de pagar «faturas de atos irresponsáveis e abusivos» e a encarecer a saúde.

Salientando que a construção desta unidade é um caso de polícia, o partido questiona quem vai pagar a fatura dos erros de construção e da troca de materiais, confirmados esses erros.

«Quem paga a fatura? O consórcio construtor Somague/Bascol? Ou todos nós, contribuintes, cada vez mais sobrecarregados com taxas e impostos, num país a saque?», perguntou o PCP.