morte de um emigrante

 

“Temos a confirmação de dois portugueses mortos, um senhor de 63 anos, e uma senhora, luso-descendente, binacional, luso-francesa, que nasceu em 1980 [35 anos] já em França e que tivemos há poucos minutos a confirmação de que faleceu no ataque ao Bataclan”.

O grupo extremista autodenominado Estado Islâmico reivindicou os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram  pelo menos 129 mortos e 352 feridos, 99 em estado grave.

Oito terroristas, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos para levar a cabo os atentados, morreram, segundo fontes policiais francesas.

Os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como “ataques terroristas sem precedentes no país”.