O escritor português Valter Hugo Mãe, os angolanos Pepetela e Ondjaki e o brasileiro Chico Buarque estão entre os 63 autores semifinalistas no Oceanos - Prémio de Literatura em Língua Portuguesa.

O galardão, que substitui a partir deste ano o Prémio Portugal Telecom, é co-organizado pelo Itaú Cultural e tem como curadora a produtora cultural brasileira Selma Caetano. Mãe e Chico Buarque estão entre os vencedores do antigo prémio, em 2012 e 2010, respetivamente, recorda a Lusa.

Pepetela está a concorrer com o livro "O tímido e as mulheres", publicado no Brasil pela Leya, e Ondjaki, com "O céu não sabe dançar sozinho", da editora Língua Geral. Valter Hugo Mãe está inscrito com "A desumanização", da Cosac Naify.

Afonso Cruz,outro escritor português que estava inscrito no prémio, não teve a sua obra "Jesus Cristo bebia cerveja", da Alfaguara, selecionada nesta fase.

Entre os brasileiros, Chico Buarque concorre com "O irmão alemão", da Companhia das Letras. Além dele, destacam-se Luiz Ruffato, inscrito com "Flores Artificiais", da Companhia das Letras, e o historiador Boris Fausto, com "O brilho do bronze: um diário", da Cosac Naify.

O total de obras inscritas na primeira fase do galardão foi de 664, sendo a poesia com mais concorrentes, 252 livros, seguida do romance, com 172, contos, 102, e crônicas, 32, todos publicados no Brasil, em sua primeira edição, em 2014.

Este ano, o prémio não se dividirá em categorias, mas será entregue aos quatro primeiros colocados, que receberão, respetivamente, 100 mil reais (28.600 mil euros), 60 mil reais (17.200 euros), 40 mil reais (11.400 euros) e 30 mil reais (8.500 euros).

O anúncio dos 12 livros finalistas está previsto para o mês de novembro, para que os quatro vencedores sejam conhecidos em dezembro, em cerimônia no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.