O mau tempo do passado fim de semana, em Baião, provocou cerca de 40 ocorrências e mais de meio milhão de euros de prejuízos materiais, estimou quarta-feira a autarquia local.

"A situação que enfrentámos no terreno foi muito adversa e provocou estragos em muros e estradas municipais, mas também em terrenos e habitações de cidadãos", assinalou o presidente da Câmara, citado num comunicado enviado à Lusa.

De acordo com Paulo Pereira, as ocorrências determinaram dezenas de intervenções das equipas de proteção civil e de administração direta da câmara, para além dos bombeiros de Baião e de Santa Marinha do Zêzere.

As equipas foram chamadas a desbloquear estradas e caminhos cortados por desabamentos de muros, deslizamentos de terras, quedas de árvores e inundações. Foi ainda necessário fazer a limpeza de vias obstruídas por lama e detritos.

No terreno estiveram cerca de duas dezenas de operacionais da proteção civil, apoiados por retroescavadoras, giratórias e outros equipamentos. Face ao volume de ocorrências, foi ainda necessário recorrer ao aluguer daquele tipo de meios para restabelecer a normalidade.

O volume de ocorrências foi "tão significativo" que houve necessidade de alugar retroescavadoras e camiões para que a normalidade pudesse ser restabelecida "o mais rapidamente possível".

No comunicado, o presidente elogiou "a prontidão, eficácia e dedicação" dos serviços municipais de proteção civil e das corporações de bombeiros.

Paulo Pereira avançou, por outro lado, que o Município está em contacto com "as entidades competentes para estudar todas as possibilidades de apoios que permitam fazer face aos danos sofridos", tanto em equipamentos públicos como privados".