O primeiro centro português dedicado ao comportamento e bem-estar animal abriu recentemente em Algés. Sara Fragoso e Gonçalo da Graça Pereira deram forma a um “conjunto de ideias” desenvolvidas ao longo dos últimos anos e inauguraram, no dia 15 de julho, o Centro Para o Conhecimento Animal (CPCA).

Segundo Sara Fragoso, em declarações à TVI24, o CPCA “surge para dar resposta a uma sociedade cada vez mais consciente e exigente em matérias relacionadas com o comportamento e bem-estar animal”.

“Gatos e cães que atacam os donos, cães que puxam a trela, xixis fora do sítio, sofás e mobília arranhados são apenas alguns exemplos de situações que interferem na vida das pessoas e para as quais o CPCA poderá dar resposta numa consulta e acompanhamento especializado”, explica a bióloga.


Decididos a fazer a diferença, Sara e Gonçalo trabalham “em equipa para alcançar as metas traçadas”. Uma equipa constituída por antropólogos, biólogos, médicos veterinários, professores do ensino especial, psicólogos, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais, treinadores habilitados, entre outros profissionais, que irão avaliar e ajudar com o comportamento e o bem-estar animal através de formações e elaboração de publicações, treino de animais (cão, gato e outros), prevenção e terapia de problemas comportamentais, consultas de referência de doenças do foro comportamental e consultoria em diversas áreas do bem-estar animal. 

“Os projetos que estamos a desenvolver e os serviços que disponibilizamos têm como denominador comum o objetivo de contribuir para  uma relação bem-sucedida entre humanos e outros animais, em que o bem-estar de todos os envolvidos é a base”.


Tendo por base uma “sociedade cada vez mais consciente e exigente em matérias relacionadas com o comportamento e bem-estar animal”, a bióloga diz que o centro quer “dar resposta a muitas questões que cada vez mais frequentemente se levantam”. 

“A nossa ação é dirigida tanto a particulares como a clientes empresariais, e abrange animais de companhia, de produção e selvagens. Mas os humanos não são esquecidos tendo a nossa equipa experiência em Intervenções Assistidas por Animais e uma área de Psicologia dedicada à intervenção no Luto da perda de um animal de companhia”.