A GNR corrigiu esta terça-feira os dados sobre os distritos que registaram mais idosos a viverem sozinhos ou isolados, tendo em conta que os números inicialmente avançados não contemplavam os idosos sinalizados por outros motivos.

Segundo a GNR, os comandos territoriais com mais sinalizações mantêm-se, tendo sido alterados os números de idosos.

Numa nota, a Guarda Nacional Republicana adianta que foram sinalizados em Viseu 3.745 idosos, seguido de Beja (3.085), Portalegre (2.869), Bragança (2.791), Guarda (2.745) e Évora (2.650).

A GNR identificou 33.963 idosos a viverem sozinhos ou isolados em todo o país, mais 5.766 do que na operação «Censos Sénior» realizada no ano passado, revelou hoje aquela força de segurança.

Segundo os dados, dos 33.963 idosos sinalizados pela GNR, 21.286 vivem sozinhos, 4.281 residem em locais isolados e 3.026 vivem sozinhos e isolados.

Os militares da GNR encontraram também 5.370 idosos a viverem acompanhados, mas que «se encontram numa situação de vulnerabilidade» devido às suas «limitações físicas e psicológicas».

No âmbito da operação «Censos Sénior 2014», que se realizou em todo o país entre 15 de janeiro e 15 de fevereiro, a GNR registou mais 4.008 idosos a viver sozinhos e mais 1.296 a residir isolados do que em 2013.

A Guarda Nacional Republica sinalizou igualmente mais 849 idosos a viver sozinhos e isolados em relação ao ano passado, tendo ainda encontrado menos 660 numa situação de «vulnerabilidade».

A operação «Censos Sénior», que a GNR realiza anualmente, é uma campanha de segurança direcionada aos idosos que vivem sozinhos ou isolados, tendo por principal objetivo atualizar o registo já existente e identificar novas situações.