Um homem morreu esta segunda-feira e uma mulher ficou ferida num incêndio numa habitação no bairro social Casal da Boba, na Amadora, informaram à Lusa os bombeiros, que se queixam de ter sido agredidos por populares, à chegada ao local.

O fogo, cujo alerta foi dado às 14:45, deflagrou num rés-do-chão de um edifício na Rua Jacinto Batista, tendo causado a morte a um idoso paraplégico, entre 60 a 70 anos, e ferimentos ligeiros numa idosa de 70 anos.

A mulher ferida foi transportada para o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, com queimaduras de segundo grau nas pernas, adiantou à agência Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários da Amadora, Mário Conde.

À chegada ao local, os bombeiros foram agredidos a soco e a pontapé por populares, que se queixaram da demora da assistência, relatou Mário Conde, assegurando que os operacionais chegaram rápido, apenas três minutos após o alerta.

Nenhum dos bombeiros agredidos teve necessidade de receber tratamento, ressalvou, sem precisar o número de vítimas.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP negou, no entanto, à Lusa, qualquer agressão por parte de populares a bombeiros ou a agentes, mas referiu que o dispositivo policial foi reforçado no local, por uma questão de precaução, uma vez que se trata de um bairro problemático.

No combate às chamas, cujas causas são ainda desconhecidas, estiveram envolvidos 18 bombeiros das corporações da Amadora e da Pontinha, apoiados por cinco viaturas.

O incêndio, cujas operações no terreno foram coordenadas pelos Voluntários da Amadora, esteve confinado à habitação, tendo começado numa sala e se propagado a uma cozinha.