A casa de José Sócrates foi alvo de uma penhora por parte das Finanças, por causa de uma dívida fiscal inferior a 4.000 euros. 

O apartamento foi comprado pelo ex-primeiro-ministro em 1998, quando era ministro adjunto de António Guterres. 

A penhora terá sido registada na conservatória do registo predial no final de maio passado. 

O advogado João Araújo confessou à TVI ter ficado surpreendido com a notícia e criticou o aproveitamento feito em relação a um assunto "normal" que afeta qualquer cidadão e, neste caso, o visado não pode defender-se. 

"Julgo que há um resto de IVA que está por pagar, já mandei pagar e hoje ou amanhã de manhã estará pago. Aproveitar-se um incidente insignificante e normal para se aumentar o achincalho sobre um homem que não se pode defender deixa-me enojado"

José Sócrates, recorde-se, está detido na prisão de Évora há quase oito meses.