A circulação automóvel na ponte românica de Vilar de Mouros, em Caminha, foi retomada esta manhã com o regresso das águas do rio Coura ao leito normal.

A interrupção de trânsito, por motivos de segurança, aconteceu entre as 22:00 de segunda-feira e as 07:00 de hoje, obrigando a um desvio superior a 10 quilómetros, indicou à Lusa o presidente da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros.

«É raro um inverno em que isto não acontece, infelizmente. Basta chover muito, como foi o caso na segunda-feira, e a água do rio sobe pelo menos um metro, cobrindo o acesso à ponte», explicou Carlos Alves.

Normalmente a água não chega ao tabuleiro daquela ponte, mas a sua subida impede o acesso através da margem esquerda.

Segundo o autarca, a subida das águas afetou ainda o trânsito naquela freguesia, na Estrada Nacional 301, deixando parcialmente submersa uma viatura automóvel.

«Foi necessária a intervenção dos bombeiros para retirar o ocupante, mas sem qualquer problema de maior», disse Carlos Alves.

Segundo fonte da Proteção Civil do distrito de Viana do Castelo, além de algumas inundações não se registaram casos de relevo na região, decorrentes do mau tempo das últimas horas.