A TAP já está a investigar as causas do incidente que ocorreu na manhã deste sábado, quando um avião da companhia teve um problema num dos reatores, provocando a queda de peças na zona de Camarate, Loures.

Em comunicado, a companhia aérea diz que já estão a decorrer investigações «por parte do fabricante, acompanhadas pela manutenção e oficina da TAP, com o objetivo de determinar as causas da ocorrência».

Segundo a TAP, o incidente envolveu o voo TP 085, que descolou pelas 10:10 com destino a São Paulo, no Brasil, e foi obrigado a regressar ao aeroporto de Lisboa «pouco tempo após a descolagem, em virtude de ter ocorrido uma falha numa turbina de um dos reatores do avião».

Ano marcado por vários incidentes com aviões da TAP

«O reator em causa faz parte de um conjunto cuja manutenção está a cargo do fabricante, a General Electric, não tendo até ao momento da descolagem de hoje sido detetado qualquer sinal que justificasse uma intervenção para além das inspeções de rotina», assegura a TAP.

A companhia aérea adianta que o problema na turbina «provocou um ruído fora do normal», mas esclarece que não houve «qualquer explosão» e que a segurança da operação não esteve em risco.

«Quanto ao problema ocorrido com a turbina, e embora a falha do motor tenha sido contida, não provocando quaisquer danos no avião, verificou-se a projeção de alguns detritos pela tubeira de escape. Quaisquer danos daí resultantes serão assumidos pela TAP», garante a companhia aérea.

A empresa diz ainda que os 268 passageiros que seguiam no Airbus 330 vão seguir viagem noutro avião da companhia.

Sete viaturas e uma habitação em Camarate, Loures, ficaram este sábado de manhã danificadas depois de várias peças terem caído de um avião da TAP.

Em declarações à agência Lusa, fonte do comando de Lisboa da Polícia de Segurança Pública (PSP) adiantou que foram recolhidas no local 30 peças, a maior das quais com cerca de quatro centímetros, depois de testemunhas terem dado conta do incidente junto da esquadra de Camarate.

A mesma fonte disse que, na sequência da queda das peças do avião da TAP, uma habitação ficou com os estores danificados. Acrescentou ainda que não houve registo de feridos, apenas danos materiais.

O repórter da TVI no local falou com uma popular que garantiu ter sido atingida por um objeto num ombro.