A NASA confirmou esta quarta-feira que o mês de agosto foi o mais quente do ano a nível global desde há 136 anos, igualando o valor de julho, revelou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em comunicado, o IPMA adiantou que nos últimos dois meses - julho e agosto – a temperatura média na Terra foi a mais alta desde que há registos instrumentais globais que remontam a início de 1880.

O IPMA avançou ainda que a agência federal norte-americana para a Atmosfera e os Oceanos (NOAA, na sigla em inglês) ainda não publicou os valores relativos a agosto de 2016, mas referiu recentemente que o mês de julho de 2016 “tinha sido o 379.º mês com valores superiores à média do século XX, o último com anomalia negativa foi dezembro de 1984”.

Já em Portugal continental, os meses de julho e agosto “igualaram o valor mais alto de temperatura máxima mensal de agosto de 2003 (32,2° Celsius), sendo os únicos três meses cujos valores estão acima de 32° Celsius, de acordo com os boletins climatológicos.

Em relação à temperatura média do mês de julho de 2016, o IPMA esclareceu que foi o segundo mais quente desde 1931 (início da série), já que apenas julho de 1989 apresentou um valor de temperatura média mais alto.

Já agosto de 2016 foi o quinto mais quente, só superado pelo de 2003, 1949, 2010 e 2005.

Nos últimos três meses - junho, julho, agosto - o valor da temperatura máxima do ar, em Portugal continental, foi o mais alto desde 1931, 30,6° Celsius, cerca de 2,9° Celsius acima do valor normal 1971-2000.

Foi ainda o segundo verão mais quente desde 1931 (depois de 2005) com o valor da temperatura média de 23,0° Celsius, cerca de 1,8° Celsius acima do valor médio.

Desde 1931, seis dos 10 verões mais quentes ocorreram depois do ano 2000, sendo o verão de 2005 o mais quente em 86 anos.