Nas buscas pelo homem que desapareceu com a queda da aeronave que tripulava em Sagres, só foram mesmo encontrados destroços da aeronave. Do piloto, nem sinal. A recuperação do que sobra da avioneta começou já esta segunda-feira.

«Foram iniciadas as operações para a reflutuação da aeronave de forma a ser transportada para a Baleeira» e entregue ao Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves, disse à Lusa o capitão do porto de Lagos, Carvalho Pinto.

Esta operação é fundamental para as autoridades de aviação investigarem as causas do despenhamento.

Envolvidas nas operações, que decorrem a sul do porto da Baleeira, estão «a lancha Diligente da Estação Salva-vidas de Sagres, duas embarcações da Polícia Marítima (PM), uma equipa de mergulhadores forenses e uma viatura também da Polícia Marítima, assim como uma viatura com grua do Departamento Marítimo do Sul».

O comandante acrescentou, ainda, que se desconhece, «neste momento, a hora de chegada ao porto».

A aeronave voava com um único tripulante a bordo, que continua desaparecido. Os mergulhadores envolvidos nas buscas não encontraram o seu corpo na cabine.