A Polícia Judiciária (PJ) participou, esta terça-feira, numa operação desencadeada em simultâneo em vários países europeus, em que está a ser investigada uma associação criminosa internacional, com epicentro em Itália e com ramificações na Albânia, na Eslovénia, Espanha e também em Portugal. Em causa, adianta a PJ em comunicado, estão “factos relacionados com crimes de branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada, insolvência dolosa e associação criminosa”.

A polícia portuguesa contou com a cooperação da Guardia di Finanza de Modena Itália. Em Portugal, “foram efetuadas seis buscas (domiciliárias, não domiciliárias, a viaturas e a escritório de advogados) e bloqueadas diversas contas bancárias, tendo sido apreendida diversa documentação, material informático e uma viatura”.

A operação foi levada a cabo durante a última madrugada. Nas buscas realizadas em Portugal, participaram 24 elementos da PJ, um procurador e um juiz de instrução criminal e ainda dois elementos da Guardia di Finanza. Foram realizadas a nível europeu mais 43 buscas, todas em simultâneo.

Foram ainda detidas seis pessoas em Itália, apreendidos bens e valores que totalizam 11 milhões de euros, incluindo um Hotel.

A investigação iniciou-se há cerca de um ano em Itália, tendo o contributo da EUROJUST em articulação com o DCIAP.