Notícia atualizada às 23:00

Dois incêndios florestais deflagraram este domingo, no concelho de Óbidos, mas já foram dominados, segundo informações da Proteção Civil.

Um fogo que eclodiu em Casal do Ameal, cerca das 14:00, destruiu uma área florestal onde predominam povoamentos de eucalipto, disse à agência Lusa uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria.

Pouco antes, às 13:35, em Casal das Arroteias, também no concelho de Óbidos, tinha surgido um primeiro incêndio florestal, considerado extinto às 17:25.

Os dois incêndios foram combatidos por quase 160 operacionais, no total, com 42 veículos, com auxílio de meios aéreos, segundo a informação disponibilizada no portal da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Os meios no local prosseguem as operações de rescaldo.

Já o incêndio que lavrava desde as 16:34 em zona de mato em Francelos, no concelho de Alijó, está, também, dado como «dominado», informou a Autoridade para a Proteção Civil no seu portal eletrónico.

O incêndio está a ser combatido por 66 operacionais, dos quais 58 são bombeiros, apoiados por 16 veículos, um helicóptero de ataque inicial e dois aviões bombardeiros, segundo a mesma fonte.

Entretanto, um incêndio que eclodiu durante a manhã na está a lavrar novamente.

Entretanto, também o incêndio que eclodiu hoje na Reserva Natural da Serra da Malcata foi dominado, informou a Autoridade da Proteção Civil, no seu portal.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco disse à Lusa que o fogo deflagrou cerca das 10:05, em Marvaninha, no concelho de Penamacor, mas foi considerado extinto às 11:16, tendo-se registado o seu reacendimento às 12:05.

As chamas, que lavraram numa zona «muito acidentada», estavam a ser combatidas por 111 operacionais, 64 dos quais bombeiros, apoiados por 28 veículos.

Participaram também no ataque às chamas quatro aviões bombardeiros e outro meio aéreo não especificado, segundo a informação disponibilizada no portal da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Situada entre a vila de Penamacor e a cidade do Sabugal, próximo da fronteira com Espanha, a Reserva Natural da Serra da Malcata tem como símbolo o lince-ibérico, que é mundialmente o felino mais ameaçado.