Um tribunal inglês decidiu, esta sexta-feira, entregar para adoção o bebé retirado pelos serviços sociais britânicos a um casal luso-britânico, após a falta de resposta às tentativas de contacto, adiantou fonte da secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

O Tribunal de Portsmouth decidiu que a criança será encaminhada para adoção", confirmou a mesma fonte, adiantando que a audiência final do processo foi marcada para 22 de Julho.

O caso refere-se ao bebé Santiago, filho da portuguesa Iolanda Menino e do britânico Leonardo Edwards, nascido a 1 de fevereiro e retirado pelos serviços sociais ao fim de nove dias.

Segundo disseram à Lusa, na sequência do parto feito em casa, a mulher sofreu uma hemorragia e foi internada, no mesmo dia, para a remoção da placenta, tendo tido alta no dia seguinte.

No terceiro dia de vida da criança, duas enfermeiras do sistema nacional de saúde dirigiram-se à residência, em ocasiões diferentes, para observar o bebé, mas os pais recusaram-se a abrir a porta, alegando que a mãe estava cansada e que não havia marcação para estas visitas.

Posteriormente, um agente da polícia se deslocou depois à sua casa, tendo, então, visto a criança.

Aos cinco dias de vida, os pais levaram a criança para o hospital por esta ter icterícia e Santiago ficou internado para um tratamento de três dias.

Foi então que os pais foram então informados de que o tribunal decidira que a criança lhes seria retirada, não lhes tendo sido dada oportunidade de se despedirem do bebé.