O juiz de instrução criminal do Tribunal de Guimarães decretou o internamento em unidade de psiquiatria, com vigilância eletrónica, da mulher que em junho lançou o filho ao rio Cávado, em Barcelos, provocando-lhe a morte, informou hoje fonte policial.

Segundo a fonte, o interrogatório judicial só terminou de madrugada, tendo o juiz decidido que a mulher, de 37 anos, regressa à Casa de Saúde do Bom Jesus, em Braga, onde esteve internada desde a data dos factos.

Ficará vigiada por pulseira eletrónica.

A 17 de junho, uma mulher atirou-se com o filho de seis anos da ponte de Rio Covo Santa Eugénia, em Barcelos.

Pouco depois, a mulher foi resgatada da água por um popular, que para o efeito utilizou o seu barco.

O filho acabou por morrer, tendo sido resgatado da água no dia seguinte.

Desde então, a mulher esteve internada em psiquiatria mas na quinta-feira foi detida pela PJ de Braga, em cumprimento de mandado judicial.

Está indiciada por homicídio qualificado.