O Hospital de Gaia garante que informou, na manhã de sexta-feira, o hospital de Santo António que o paciente que recebeu desta unidade de saúde do Porto era portador de uma bactéria multirresistente.

O Centro Hospitalar de Gaia contraria, assim, as informações disponibilizadas sábado pelo Centro Hospitalar do Porto, que informou então não ter tido, até àquele momento, qualquer "comunicação formal" do Centro Hospitalar de Gaia sobre a matéria.

“Cumprindo todos os procedimentos, na passada sexta-feira, dia 27 de novembro, às 8:36, o Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos [GCL-PPCIRA] do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho [CHVNG/E] informou formalmente, via e-mail, o GCL-PPCIRA do Centro Hospitalar do Porto, comunicando o resultado do rastreio efetuado ao doente”, revela o comunicado divulgado esta segunda-feira pelo hospital de Gaia, e que é citado pela Lusa. 

O presidente da ARS-Norte, Álvaro Almeida, afirmou esta segunda-feira à Lusa não ter conhecimento da existência de outros doentes do Hospital de Santo António, Porto, infetados pela bactéria Klebsiellamultirresistente, além do que foi transferido para o Hospital de Gaia.