A Polícia Judiciária (PJ) deteve duas mulheres, avó e neta, de 72 e 30 anos, suspeitas de burlarem um idoso em mais de 5,3 milhões de euros, em Lisboa, com recurso a uma procuração falsa.

Em comunicado divulgado esta terça-feira, a PJ diz que uma investigação levada a efeito ao longo de oito meses indicia que as detidas «terão falsificado uma procuração que deu poderes a uma delas para movimentar várias contas bancárias e apólices de seguro, num valor superior a cinco milhões de euros».

A nota acrescenta que uma das detidas se aproveitou da proximidade da vítima, de 81 anos e entretanto falecida, que se encontrava em condições de saúde «extremamente débeis», para forjar o documento, baseado num falso consentimento do idoso.

«Na posse da procuração forjada, as detidas mobilizaram, para contas próprias, todos os valores que pertenciam ao legítimo proprietário, que, entretanto, faleceu», explica o comunicado.

Durante as buscas domiciliárias, a PJ apreendeu mais de um milhão de euros em dinheiro e duas viaturas de elevado valor.

No decurso da investigação, foram ainda constituídos outros três arguidos.

As duas mulheres, indiciadas pelos crimes de burla qualificada, falsificação de documentos e branqueamento de capitais, ficaram sujeitas à medida de coação de prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial.