A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu esta quarta-feira um aviso à população, devido à permanência de condições favoráveis à ocorrência e propagação de incêndios florestais.

Segundo o comunicado da ANPC, as temperaturas máximas vão variar entre os 23 e os 35 graus Celsius para as regiões do litoral e do interior, respetivamente, até ao dia 24 de julho, quando se prevê uma pequena diminuição da temperatura.

O Vento será fraco a moderado, do quadrante noroeste, em especial durante o período da tarde.

Nas Terras altas é expectável que o vento aumente de intensidade quinta-feira, podendo atingir os 60 quilómetros por hora.

A ANPC recorda que onde o risco de incêndio é elevado não são permitidas queimadas nem fogueiras, utilização de equipamentos de queima e de combustão, queima de matos cortados e amontoados, lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes, fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais, e fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas, como cita a Lusa.

Para quem efetua trabalhos agrícolas e florestais, é recomendado que mantenha as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras, abasteça as máquinas a frio em local com pouca vegetação e tenha cuidado com a possibilidade de ocorrência de faíscas, durante a sua utilização.

No seguimento dos avisos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a ANPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

Para os grupos populacionais mais vulneráveis (crianças, idosos e doentes crónicos), é recomendado que observem as principais medidas de autoproteção para estas situações de calor, divulgadas pela Direção-Geral de Saúde e que passam pelo aumento de ingestão de água ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, por evitar o consumo de bebidas alcoólicas, esforços físicos e a exposição direta ao sol entre as 11:00 e as 17:00.

Nos períodos de calor a DGS aconselha ainda quem tenha de andar na rua a utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas, óculos com proteção contra radiação UVA e UVB e protetor solar com fator igual ou superior a 30.