Os dois homens suspeitos de terem praticado crimes por esticão, com casos até de brincos arrancados pelas orelhas, ficaram em prisão preventiva esta quinta-feira.  

A decisão do Tribunal de Famalicão surge na sequência da detenção efetuada pela GNR, sendo que os indivíduos são suspeitos de «pelo menos» oito crimes de roubo por esticão naquele concelho e ainda em Braga e Barcelos, informou fonte policial, citada pela Lusa.

Segundo a fonte, os homens foram conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Custoias. As vítimas do duo eram, na sua maioria, mulheres idosas.

«Os suspeitos aproximavam-se das vítimas incautas, supostamente para solicitar uma informação e, em momento que consideravam oportuno, de forma violenta, roubavam às vítimas objetos em ouro, como fios e brincos, nomeadamente pelo método de esticão», acrescentou.

Os crimes terão ocorrido entre finais de julho e finais de setembro.

Os homens, de 27 e 34 anos e ambos toxicodependentes, foram detidos pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Barcelos na noite de terça-feira, fora de flagrante delito, na sequência de mandado emitido por autoridade de polícia criminal.