A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica procedeu no concelho de Guimarães à realização de uma ação de fiscalização num talho, tendo sido apreendido 15 quilos de carne e peixe impróprios para consumo.

A Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal procedeu à detenção do proprietário e explorador do talho e tendo sido apresentado a tribunal, foi-lhe determinada a suspensão provisória de processo por dois meses mediante o pagamento de uma injunção no valor de 900 euros a uma IPSS.

Foram ainda instaurados processos de contra-ordenação por falta de condições higiénicas e sanitárias e incumprimento na rotulagem de produtos vitivinícolas que se encontravam à venda no estabelecimento.