Armando Vara deixa de estar em prisão domiciliária, confirmou a TVI. O  ex-ministro terá de pagar uma caução de 300 mil euros.

A decisão do juiz de Carlos Alexandre foi tomada esta quinta-feira. Armando Vara está em prisão domiciliária desde o dia 10 de julho, indiciado por corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Armando Vara continua proibido de contactar os outros oito arguidos do processo e não pode sair do país sem autorização do tribunal.

A proposta do Ministério Público de alteração da medida de coação foi aceite pelo juiz, com base na convicção do procurador Rosário Teixeira, que considera haver diminuição do risco de perturbação do inquérito e acredita que o perigo de fuga está reduzido.

Recorde-se que Armando Vara é suspeito na Operação Marquês, a mesma que envolve José Sócrates. Nesse processo, os recursos dos arguidos foram distribuídos à juíza desembargadora Paula Guerreiro, do Tribunal da Relação do Porto.

Em setembro do ano passado, Armando Vara foi também condenado a cinco anos de prisão efetiva no âmbito do processo Face Oculta, por três crimes de tráfico de influências.