O homem que alegadamente baleou, na sexta-feira, um suposto assaltante, em Ovar, foi ouvido hoje pelo Ministério Público (MP) e saiu em liberdade com estatuto de arguido e Termo de Identidade e Residência, informou fonte policial.

O detido foi ouvido de manhã no Tribunal de Ílhavo pelo procurador da República de turno, em primeiro interrogatório não judicial, tendo o caso baixado a inquérito.

Segundo a mesma fonte, o arguido estará indiciado por detenção de arma proibida e outro de ofensa à integridade física simples.

O suposto assaltante, que foi atingido com dois tiros nas costas, está internado no Hospital de S. Sebastião, na Feira, e assim que tiver alta também será presente ao MP.

Os factos ocorreram na passada sexta-feira cerca das 15:00.

O presumível ladrão, de 19 anos, foi surpreendido numa residência que é propriedade do irmão do alegado autor dos disparos, na freguesia de Válega, em Ovar.

O jovem foi conduzido ao Hospital da Feira para ser assistido aos ferimentos.

O autor dos disparos foi detido pela GNR de Ovar na posse de uma pistola ilegal, de calibre 6,35 milímetros.