A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu cerca de 600 quilos de carne de cabrito e borrego, no valor de 3.000 euros, na sequência de várias ações de combate ao abate clandestino, anunciou este sábado aquele organismo.

Como resultado destas ações, que decorreram em Torres Vedras, Barcelos, Ponte de Lima e São Pedro do Sul, foi detetado um armazém a ser utilizado como sala de desmancha ilegal de animais para consumo público sem a competente inspeção sanitária, adianta a ASAE em comunicado.

Foram ainda detetados três talhos que procediam à venda ilegal de carne proveniente de abate clandestino e um talho que vendia borrego como se fosse cabrito.

Na sequência das ações de fiscalização, foram instaurados quatro processos-crime por abate clandestino, tendo em consideração “o abate de animais fora das instalações licenciadas para o efeito suscetíveis de afetar a saúde dos seus consumidores”.

Segundo a autoridade de segurança alimentar, foi ainda instaurado um processo-crime por fraude sobre mercadorias, tendo sido apreendidos cerca de 60 carcaças de animais (cabritos e borregos) num valor total aproximado de 3.000 mil euros.

No comunicado, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica garante que “manterá particular atenção ao fenómeno, face ao acréscimo de procura das carnes de caprino e ovino que se verifica no período pascal” e procurará “reprimir práticas suscetíveis de colocar em risco a saúde dos consumidores”.