Os acidentes rodoviários provocaram este ano 320 mortos, mais 27 do que em igual período de 2014, indicou hoje a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Segundo a ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, 320 pessoas morreram nas estradas portuguesas entre 01 de janeiro e 31 de agosto, um aumento de 9,2 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, quando se registavam 293 vítimas mortais.

A Segurança Rodoviária adianta que o número de desastres aumentou cinco por cento este ano, tendo-se registado 79.516 acidentes rodoviários até 31 de agosto, mais 3.927 do que em 2014.

Os distritos com mais vítimas mortais foram Lisboa e Porto, onde morreram 34 pessoas em cada um, seguido de Aveiro, que registou 33.

Já Bragança (dois) e Viana do Castelo (cinco) foram os distritos com menos mortos em consequência dos acidentes, indica também a ANSR.

Os dados da ANSR mostram igualmente que, até agosto, 1.434 pessoas ficaram gravemente feridas em consequência dos desastres, mais 36 do que em 2014, altura em que sofreram ferimentos graves 1.398.

O número de feridos ligeiros também aumentou ligeiramente este ano, registando-se 23.840 feridos ligeiros, enquanto, no mesmo período do ano passado, verificaram-se 23.749.

Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.