O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado, defendeu hoje que é necessário encontrar «soluções urgentes» para erradicação do amianto dos edifícios públicos, sublinhando que se trata de um problema «de saúde pública».

«É uma questão que nos preocupa. Numa determinada fase da nossa vida coletiva recorreu-se muito a esse material construtivo [placas de fibrocimento, que contêm amianto]. Agora que está confirmado que há problemas, precisamos que se encontrem soluções urgentes», afirmou.

Falando em Barcelos, à margem de uma reunião do Conselho Diretivo da ANMP, Manuel Machado disse que o amianto «passou a ser um problema nacional», não apenas das autarquias, mas também do Estado.

«Há uma certa periculosidade e vamos, portanto, encarar a solução desse problema em articulação com a administração do Estado, que a questão é de saúde pública, não apenas construtiva», acrescentou.

Ressalvou que há várias componentes «que têm de ser ponderadas, entre as quais financeiras», mas enfatizou a necessidade de encontrar forma de erradicação do amianto de edifícios públicos, nomeadamente escolas.