O roteiro internacional de promoção da moda portuguesa organizado pela Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) leva 10 criadores e duas marcas, entre janeiro e abril, a salões setoriais em Berlim, Paris, Londres, Nova Iorque e Xangai.

Segundo informação disponibilizada à Lusa pela ANJE, este roteiro decorre no âmbito do projeto Estratégia para o Mercado Global e Xangai (em abril) e Nova Iorque (em fevereiro) são as grandes novidades da iniciativa, que arrancou esta semana em Berlim (Alemanha), com a presença, até hoje, nos certames Seek e Show&Order, de Luís Buchinho, Daniela Barros, Hugo Costa e Susana Bettencourt.

Paris, a capital francesa, vai receber duas visitas do roteiro promocional, sendo a primeira já esta semana, entre quinta-feira e sábado, na Tranoï Homme, com propostas masculinas da marca Klar e dos criadores Mafalda Fonseca e Hugo Costa.

No mês de fevereiro, entre os dias 01 e 03, a moda portuguesa aterra em Londres (Inglaterra), no Scoop Internacional Fashion Show, que recebe a marca TM Collection e as designers Carla Pontes e Susana Bettencourt.

O roteiro chega a Nova Iorque, nos Estados Unidos, entre 23 e 25 de fevereiro e são seis os criadores nacionais - Luís Buchinho, Diogo Miranda, Susana Bettencourt, João Melo Costa, Daniela Barros e Katty Xiomara - a levar as suas propostas ao Edit New York, «um evento que reúne talentos emergentes num segmento "premium" de moda feminina».

Entre 06 e 09 de março, o roteiro regressa a Paris, desta vez para apoiar a participação da marca Klar, de Luís Buchinho e de Susana Bettencourt na Tranoï Femme.

«Na verdade, nesse mesmo período, o projeto executa uma dupla investida na cidade luz e, tirando proveito da dinâmica inerente à Semana de Pronto-a-Vestir, integra o "showroom" Fashion Scout Paris com os designers Carla Pontes, Daniela Barros e João Melo Costa», acrescenta a ANJE.

A encerrar este périplo está a presença no Alter Showroom, em Xangai (China), entre 07 e 15 de abril.

«O projeto Estratégia para o Mercado Global vem reforçar e complementar o esforço concertado do Portugal Fashion e da Plataforma Bloom, cuja influência na performance da fileira moda tem sido determinante. Através da ação articulada destes programas, a ANJE esforça-se por injetar novos talentos na moda portuguesa e promover a internacionalização dos designers nacionais, assegurando assim a dinamização do setor», disse à Lusa o presidente da ANJE, João Rafael Koehler.

Segundo o responsável, há um acompanhamento que permite aos designers planear os seus projetos e as suas marcas numa perspetiva de negócio.

«A moda é isso mesmo, um negócio, e as novas gerações têm de ser acompanhadas nessa perspetiva, por isso, pretendemos apoiá-los no desenvolvimento de planos de negócio, assim como na preparação e execução de estratégias internacionalização e comercialização», considerou.

Segundo João Rafael Koehler, «só um calendário ambicioso e intercontinental» pode «trazer resultados para a moda nacional».