A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou esta terça-feira, por maioria, recomendar à Câmara que os táxis deixem de ser veículos de exceção nas Zonas de Emissões Reduzidas (ZER), cuja terceira fase de restrições à circulação entrou em vigor no dia 15.

A assembleia recomendou ao executivo que «adapte o calendário de implementação da terceira fase do regime geral em vigor ao calendário previsto para o sector dos táxis», lê-se na recomendação do Movimento Partido da Terra (MPT), aprovada com os votos contra dos deputados independentes eleitos pelo PS, do PCP, do PEV e do BE, com abstenções do CDS-PP e do Parque das Nações por Nós e com os votos favoráveis do PS, PSD, PAN e MPT e que a Lusa cita.

Os automóveis com matrículas mais antigas estão proibidos de circular entre as 07:00 e as 21:00 dos dias úteis no centro de Lisboa, desde o dia 15, devido às emissões poluentes, restrições que se enquadram na terceira fase das ZER. A segunda fase foi implementada em 2012 e a primeira criada em 2011.

Entre as várias exceções previstas, estão os táxis, que terão um período de exceção, até 30 de junho. A partir de 01 de julho, apenas os táxis com matrículas posteriores a julho de 1992 poderão circular nas zonas 1 e 2.

Um ano mais tarde, em julho de 2016, os táxis com matrícula anterior a 1996 deixam de poder circular na zona 1. Em julho de 2017, as regras aplicadas aos veículos em geral passam a aplicar-se também aos táxis, ou seja, na zona 1 só podem circular carros com matrícula posterior a 2000 e na zona 2 posterior a 1996.